4 de agosto de 2013

O Propósito da Vida

Fragmento de um Texto

Robert Crosbie



Quando passamos a considerar que o propósito da vida é aprender e que tudo é aprendizado, as circunstâncias pelas quais nós aprendemos começam a ter menos importância.  Como o sr. William Judge escreveu-me certa vez (...):

“O oceano da vida traz até nossos pés, e afasta novamente, coisas que são  difíceis de perder ou que causam dor ao ser recebidas, no entanto todas elas pertencem à vida; todas elas vêm do Grande Ser que nunca se altera. Portanto, apoie-se sobre o Eu Superior -  seja como o grande fundo do oceano que nunca se movimenta, embora as tempestades possam alterar sua superfície.” 

Sei que você entende essa atitude. Ela não significa que deveríamos deixar de fazer o melhor que podemos em todas as ocasiões, mas sabemos que,  aconteça o que acontecer,  tudo está bem. Tudo é recebido apenas  como uma lição da qual se pode obter crescimento e conhecimento, e embora talvez nós lutemos aparentemente por muitas coisas, nossas mentes podem não estar voltadas para as coisas em si mesmas, mas para o cumprimento do nosso dever, à medida que a expansão do nosso conhecimento  nos dá mais percepção.  Assim nós seremos como o oceano, com a superfície em ação, mas com  a maior parte de nós calma - imóvel.

[ Do livro “The Friendly Philosopher”, Robert Crosbie, The Theosophy Company, Los Angeles,   1945, 416 pp., ver pp. 40-41.]

000

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 


Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   


000