17 de dezembro de 2013

Círculos Magnéticos de Amor Universal

Já é Possível Viver Agora do Modo
Como Viverá a Humanidade do Futuro

Carlos Cardoso Aveline




A vontade cria, pois a vontade em movimento é força, e a força produz matéria”, escreveu Helena Blavatsky.[1] 

Cada ação intensa, durável e decidida de um ser humano que sabe o que quer provoca uma reação em cadeia que será proporcional à sua força, e que será realimentada, ou não, conforme a atitude daqueles que receberem sua influência. 

Um exemplo prático desse axioma é o processo de amizade e fraternidade universal colocado em movimento desde 1875 pelo esforço teosófico moderno.

Trata-se de uma reação em cadeia que, ao ser continuamente realimentada, forma um círculo magnético de ajuda mútua e compreensão positiva. O círculo é aberto, abrangente, e está potencialmente vivo em todo lugar e todo momento.  Como verificar  isso?

Cada indivíduo que busca a felicidade pode dar um primeiro passo observando a cada dia como reage diante de atitudes amáveis e sinceras vindas dos outros. Os cegos reagem como se amabilidade fosse fraqueza, e tentam obter vantagens pessoais. Os que têm bom senso acolhem a amabilidade com respeito, e a aproveitam para criar círculos magnéticos de boa vontade. 

O processo é complexo, e requer um profundo autoconhecimento, porque inclui tanto os níveis voluntários como os níveis involuntários da mente. Destes últimos vêm os testes e as armadilhas. O apego subconsciente ao passado boicota o avanço na direção da luz. Por isso a ação deve ser não só intensa, mas também de longo prazo. É recomendável ter a experiência de um velho e a alma de uma criança.

Devemos percorrer um caminho estreito, morro acima, em que não faltam surpresas desafiantes. À medida que avançamos, o altruísmo impessoal nos permite conhecer por  experiência direta o círculo magnético de amor e discernimento ilimitados que governa o universo. Deste modo surge em nós, num ritmo natural, a consciência humana que irá florescer num futuro não muito distante. 
   
NOTA:

[1] “Ísis Sem Véu”, Helena P. Blavatsky, Ed. Pensamento, volume I, p. 212. 

000

Veja os textos “Meditação pelo Despertar Planetário” e “O Centro do Círculo de Pascal”, de Carlos Cardoso Aveline.  Ambos estão disponíveis em nossos websites associados.

000

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 


Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   


000