27 de junho de 2016

Correspondência

Sobre a Relação Entre Cores, Sons e Aromas

Augusto de Lima

Augusto de Lima nasceu dia 5 de abril de 1859



0000000000000000000000000000000000000000

Nota Editorial:

A correspondência oculta entre as sete cores,
as sete notas musicais e sete níveis de aromas
é um dos temas mais complexos e centrais da
filosofia esotérica. Helena Blavatsky escreveu
extensamente a respeito [1].  O conhecido músico
russo Alexander Scriabin (1872-1915), estudante
da obra da sra. Blavatsky, fez experiências a
respeito. O tema é abordado nas Cartas dos Mahatmas,
e ali fica claro que o assunto possui importância 
decisiva para a compreensão da filosofia teosófica.[2]  

(Carlos Cardoso Aveline)

0000000000000000000000000000000000000000000000000


Correspondência

                   I

“Prisma, disse a Harmonia, dá-me as tintas
com que no íris a luz etérea esgotas.”
Responde o Prisma: “Dá-me as sete notas
com que os humanos sentimentos pintas.”

Intervém o Perfume: “Inutilmente
unir-vos-eis sem mim, alma das flores:
das setes notas e das sete cores
guardo a aliança no meu seio ardente.”

                 II

Há com efeito acordes no perfume,
de intenso colorido harmonioso,
que, no delíquio [3] do supremo gozo,
as sensações universais resume.

Nossos olhos não veem, nossos ouvidos
não escutam; mas a alma inebriada
ouve cantar na abóboda azulada
os cintilantes astros comovidos.

Na embriaguez das flores, quando assoma
entre sonhos a morte, há de ser grato
à alma romper nas sensações do olfato
e a vida evaporar em pleno Aroma! 


NOTAS:

[1] Veja, por exemplo, o artigo “Occult or Exact Science?”, em “Theosophical Articles”, H.P. Blavatsky, edição em três volumes, Theosophy Co., Los Angeles, volume II, pp. 46-74, especialmente pp. 46-58. Examine “The Secret Doctrine”, H.P.B., Theosophy Co., volume I, pp. 564-565, sobre Som, Átomos e Éter. E ainda o artigo “As Vibrações Ocultas”, de William Q. Judge, que pode ser encontrado em nossos websites associados.

[2] Veja a Carta 68 de “Cartas dos Mahatmas Para A.P. Sinnett”, Editora Teosófica, Brasília, volume I, pp. 299-300. Ali está registrado o fato de que um Mestre de Sabedoria fez com que fosse publicado um artigo em “The Theosophist” de agosto de 1882 - quando a revista era editada por H.P. Blavatsky - intitulado “The Harmonics of Smell”. O artigo cita a relação entre sete níveis de odores e sete notas musicais e pode ser encontrado em nossos websites associados sob o título “A Escala Harmônica dos Aromas”, tendo como autora Helena Blavatsky.   

[3] Delíquio: transvasamento, liquefação, desfalecimento.

000

O poema acima foi reproduzido do volume “Poesias”, de Augusto de Lima, Editora H. Garnier, Rio de Janeiro / Paris, 1909, 300 pp., ver pp. 136-137. A ortografia foi atualizada.

000

Para conhecer um diálogo documentado com a sabedoria de grandes pensadores dos últimos 2500 anos, leia o livro “Conversas na Biblioteca”, de Carlos Cardoso Aveline.


Com 28 capítulos e 170 páginas, a obra foi publicada em 2007 pela editora da Universidade de Blumenau, Edifurb.  

000