22 de fevereiro de 2017

O Carnaval Segundo a Teosofia

Uma Oportunidade Valiosa
Para Tomar Distância das Ilusões

Carlos Cardoso Aveline

O Carnaval Segundo a Teosofia



A época do Carnaval é propícia para fazer um retiro e uma reflexão, trabalhando naquilo que é importante.  

A filosofia esotérica ensina que a vida é simétrica. Cada vez que o barulho é celebrado, surge a possibilidade de vivenciar o silêncio. Quando a felicidade dos muitos é buscada na agitação, aumenta o mérito daqueles que escolhem o contentamento da alma. Como todo extremo, o exagero da irresponsabilidade gera o seu oposto.

Um velho ditado afirma: “a inteligência de um povo se mede pela força do seu amor ao silêncio”. E, de fato, milhões de pessoas dos países lusófonos apreciam a paz que surge na ausência de ruído.

Uma cidade barulhenta não impede que o Carnaval seja uma época de reflexão filosófica. Os melhores retiros independem da localização geográfica: o olhar interno do ser humano desperto inclui o cosmo. A sabedoria está presente na alma humana todos os dias do ano, e o carnaval é uma ocasião para procurar a essência do ser e ouvir a música do silêncio. Constitui uma época adequada para encontrar o sossego interior que encerra o mistério do tempo eterno.

Cada Carnaval traz, portanto, uma oportunidade sagrada para os povos de língua portuguesa: a possibilidade de recolher-se para pensar no que é decisivo.

Milhões de brasileiros vivem filosoficamente estes dias. Procuram locais sossegados junto à natureza para orar, meditar, repousar e buscar inspiração interior. Em Portugal, os cidadãos aproveitam o período de Carnaval para viver momentos de tranquilidade, passear e descansar.

Neste período do ano o indivíduo pode afastar-se dos automatismos da vida e pensar sobre o que é bom, belo e verdadeiro. A prática da simplicidade e um certo grau de ascetismo são especialmente adequados, porque reduzem a força expansiva da ingenuidade dos povos.

Em todas as curvas do tempo, os astros no céu abençoam o silêncio da paz interior. Embora a verdade universal não pertença a ninguém, todos têm livre acesso a ela.

000

Uma versão inicial do artigo acima foi publicada na edição de fevereiro de 2016 de “O Teosofista”, pp. 14-15, sem indicação do nome do autor.

Veja em nossos websites associados o texto “Algumas Ideias Sobre o Carnaval”, de Lima Barreto.

000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 


Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:


000

15 de fevereiro de 2017

O Teosofista - Fevereiro 2017





A edição de fevereiro tem o seguinte pensamento de abertura:

A boa vontade é o tipo correto de vontade. 

A capa apresenta “A Necessidade de Construir: Plantando a Cultura da Ética”. Nas páginas dois e três, a proposta de uma prática: “Meditar na Revolução da Simplicidade”.

A verdadeira tarefa do movimento teosófico é avaliada na página quatro. À página cinco, “Inteligência é Função do Espírito: a Aprendizagem Constitui Um Processo de Sintonia”.

O texto “Olhei o Futuro”, de Kahlil Gibran, está às páginas seis e sete. Às páginas oito e nove, “Autodisciplina e Perseverança” e “Oração em Defesa da Minha Alma”. Em seguida, “A Teosofia dos Números”. As páginas onze e doze trazem notas sobre Júpiter, Saturno e Netuno, encarando-os como mestres das almas humanas.

Estes são outros temas abordados na edição de fevereiro de 2017:

* Na Estrada da Regeneração, uma Escolha Diante do Estudante;

* Avançando Para Um Território Sagrado;

* Dois Fragmentos de Farias Brito; e

* Ideias ao Longo do Caminho.  

A edição tem 19 páginas e inclui a lista dos textos publicados recentemente em nossos websites.



000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 


Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   


000

O Perfil da Loja Independente

Dez Pontos Básicos que Definem a LIT

Carlos Cardoso Aveline




A Loja Independente de Teosofistas tem algumas características que a distinguem de outras organizações.

Criada a partir da experiência centenária do movimento teosófico, a estrutura atual básica da LIT começou a funcionar cerca de uma década antes da sua independência formal, declarada em setembro de 2016.

Desde 2009 a associação trabalhou como parte da Loja Unida de Teosofistas. A experiência foi positiva: neste período o projeto produziu frutos e consolidou-se. Em determinado momento, tornou-se inevitável avançar mais na autonomia. Embora o método específico da futura LIT tenha sido firme desde o início do seu trabalho como loja da LUT, uma vez feita a independência e adotado nome próprio o seu perfil tornou-se mais fácil de ver e compreender. E ele pode ser resumido em dez pontos, conforme veremos a seguir.

1) Pequena mas Internacional

Embora numericamente pequena, a Loja Independente de Teosofistas é uma organização internacional, porque trabalha em diversos idiomas e tem público leitor espalhado por dezenas de países.

2) Cartas dos Mahatmas Como Inspiração

A LIT é a única organização teosófica que adota as Cartas dos Mestres como prioridade bibliográfica máxima e como principal guia para a ação.

A Loja considera que há um desnível entre as Cartas dos instrutores e o resto da literatura esotérica de qualquer época.

Naturalmente, há que saber como estudar as Cartas. Cabe ao estudante ampliar a sua afinidade interna com a pedagogia dos Mestres e de Helena P. Blavatsky, que está expressa nas Cartas e é examinada em detalhes em nossos websites associados. Os ensinamentos de HPB e dos Mahatmas dão a chave de leitura que permite compreender as filosofias de todos os povos e de todos os tempos, revelando o que elas têm de essencial.

3) WQJ, Humilde Discípulo de HPB

Ao contrário da Loja Unida de Teosofistas, a Loja Independente não coloca William Q. Judge no mesmo nível que HPB, mas o vê como aluno dela, e um aluno que cometeu erros. Ao mesmo tempo, a LIT valoriza a vida e a obra de William Judge e destaca o fato de que ele foi um dos principais fundadores do movimento em 1875.

4) Esforço Teosófico é um Campo de Testes

A LIT considera que o movimento teosófico é um campo probatório. Afirma que o verdadeiro movimento está na periferia do discipulado e sujeito a testes intensos. Negar, portanto, a existência de dificuldades é iludir a si mesmo e aos outros e fracassar antes de tentar. Tal falha resulta também de uma pedagogia ingênua. Nós dizemos a verdade às pessoas: o fogo da verdade queima a ignorância em cada peregrino que persiste. Há sofrimento enquanto a cura se desenvolve na alma.

5) Uma Comunidade de Pesquisadores

A LIT não trabalha com crença cega, mas com pesquisa. Para a Loja, estudar não é apenas memorizar. Consiste em testar o conhecimento na vida diária, tomar notas e buscar ativamente informação em fontes legítimas, além de guardar na memória o que aprende. A LIT vê o movimento como uma comunidade de pesquisadores.

6) Abandonar o que é Falso

Cabe lembrar que há ilusões no mundo esotérico. A Loja investiga e revela ao público os métodos da pseudoteosofia. A independência da LIT como associação está historicamente ligada à preparação, publicação e distribuição do livro “The Fire and Light of Theosophical Literature”, que apareceu em papel em 2013, mas cuja missão, de defesa de Helena Blavatsky, começou em 2005 em meio a grande número de obstáculos. Através das suas diversas frentes de trabalho, a LIT  preserva e dá destaque ao que é autêntico no movimento teosófico, enfrentando tanto a fraude ativa como o quietismo imobilista.

7) A Ética e o Discipulado

A edição crítica do livro “Luz no Caminho”, de M.C., publicada em 2014 por “The Aquarian Theosophist”, define a relação entre a sinceridade e a busca do discipulado.

A importância do desafio ético parece ter sido esquecida pelas grandes corporações e burocracias políticas do movimento, levando-as a uma certa paralisia.

8) Sem Apego Cego a Rotinas

A Loja Independente não tem apego a formas externas do passado. Ela evita a mera repetição e trabalha para o futuro da humanidade, apontando para o ano de 2075 e além.

9) Rigor nas Fontes Bibliográficas

As publicações online da Loja estão como regra geral ancoradas bibliograficamente em livros de papel que pertencem à sua biblioteca intercontinental física. A Loja dá importância à legitimidade das fontes e oferece referências exatas de textos e autores que cita ao publicar algo.

10) Atuação Forte no Mundo Online

Embora promova ações físicas e as valorize, a LIT trabalha fundamentalmente no plano sutil do mundo online.

Considera-se que a maior parte dos pontos acima decorre de modo natural do estudo continuado das Cartas dos Mahatmas e escritos de HPB.

Para aquele que persevera, o ensinamento original desdobra-se em níveis gradualmente mais amplos de consciência. Por isso um dos lemas da LIT é: “Antes de desejar, faça por merecer.”

000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 


Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   


000

8 de fevereiro de 2017

Cinco Estágios da Aprendizagem

 Para Avançar Com
Segurança no Caminho da Sabedoria

Carlos Cardoso Aveline




No contexto teosófico, o processo probatório é aquele tipo de caminhada em que enfrentamos conscientemente desconforto, sabendo que este é o preço a pagar pelo alargamento de horizontes e pelo progresso na direção da sabedoria.

Ninguém alcança uma quantidade importante de conhecimento sem antes lidar com dificuldades pelo caminho. Até o processo pelo qual somos alfabetizados, na infância, implica esforço e sacrifício.

Em qualquer esfera da vida, através da provação passamos a merecer a bênção. A bem-aventurança do conhecimento vem por estágios: cada processo de testes prepara a chegada a um determinado patamar de compreensão.

Os testes fortalecem e consolidam gradualmente o saber, até torná-lo definitivo. A provação nunca é um fato isolado: é uma onda de aparentes armadilhas e verdadeiras lições, na qual podemos ver cinco etapas. 

1) O primeiro patamar começa com a decisão de buscar a sabedoria. Nele reconhecemos o significado do sofrimento. Os obstáculos não surgem por acaso: são as linhas aparentemente imperfeitas pelas quais a Lei do Carma redige o ensinamento sagrado para a leitura da nossa alma. O carma escreve certo por linhas tortas. É preciso ver o que está escrito nas entrelinhas. Neste estágio percebemos que a tarefa diante de nós é aprender: Tomamos a decisão de olhar para tudo o que nos rodeia como lições.

2) Na segunda etapa, a inteligência expandiu-se e está a serviço do coração. As ideias ganham sempre mais clareza. Paradoxalmente, os obstáculos se multiplicam. A mente iluminada vê a escuridão do mundo e sofre com ela. “Quanto mais eu rezo, mais assombrações aparecem”, diz o ditado popular.

À medida que compreendemos melhor a vida, multiplicam-se as coisas na aparência incompreensíveis. Os obstáculos atacam os nossos pontos mais fracos. Uma e outra vez, a intensidade do desconforto ameaça afastar o foco da mente para longe do nosso ideal. Lutamos com nós mesmos. Estamos divididos entre o sacrifício e o apego. E mesmo assim avançamos.

3) Quando há um contato contínuo com a voz sem palavras da nossa consciência, uma grande batalha está ganha e abre-se a terceira etapa. A consciência ainda está numa posição defensiva: a provação prossegue na sua intensidade máxima, embora o maior perigo tenha passado.

No terceiro estágio o indivíduo adquire uma vontade inquebrantável e sabe que o tempo corre a seu favor. As dificuldades parecem imensas: quando ele processa e compreende todos os desafios, passa a reunir força interna e magnetismo para a etapa seguinte.

4) No quarto patamar de aprendizagem, ele constrói a sua libertação enquanto partilha com os outros o que possui de valioso no que diz respeito à compreensão da arte de viver. Agora o peregrino trabalha criativamente. Enfrenta ameaças e armadilhas com naturalidade. Os perigos perderam força no seu mundo interno. Ele os conhece de longe. Já não dá importância ao desconforto da caminhada. O sentimento de felicidade ganha força, porque o centro da sua alma vive mais no plano da bondade e menos no plano da dor. O processo de provação abre espaço pouco a pouco para a bem-aventurança. 

5) O quinto estágio é a parte da libertação. Nele, o peregrino domina o conhecimento e dispõe do grau correspondente de felicidade.

As cinco parcelas estão contidas em cada momento. De certo modo, os estágios coexistem entre si o tempo todo. O peregrino deve olhá-los como um conjunto integrado. Quando os conhece bem e tira o melhor de cada um, ele está pronto para abordar outro patamar ainda mais amplo de aprendizado.

000

Uma primeira versão do artigo acima foi publicada sem indicação do nome do autor na edição de julho de 2015 de “O Teosofista”, páginas 3-4.  

000

Veja também o texto “Quatro Etapas Quase Simultâneas”, do mesmo autor, que está disponível em nossos websites associados.

000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 


Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   


000

Vídeo: O Futuro Humano

Não Há Nada de Isolado no Universo

The Aquarian Theosophist



Um vídeo contemplativo de três minutos apresenta algumas verdades fundamentais sobre o presente e o futuro humanos. Produção de “The Aquarian Theosophist”. Clique para vê-lo e compartilhe com seus amigos:



000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 


Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:


000